Designer das medalhas de Gangwon 2024, brasileiro Dante Akira Uwai recebe premiação do Presidente do COI

Thomas Bach entregou conjunto com láureas de ouro, prata e bronze para arquiteto; Dante estará na cerimônia de abertura e vai se encontrar com atletas Brasil

Os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude Gangwon 2024 começam apenas no dia 19, com a cerimônia de abertura, mas um brasileiro já garantiu medalhas na competição. Dante Akira Uwai, arquiteto de Brasília, foi o grande vencedor do concurso promovido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para o desenho das medalhas que serão entregues aos atletas que subirem ao pódio na competição na Coreia do Sul. Como parte da premiação, Dante recebeu um conjunto com as láureas de ouro, prata e bronze das mãos do Presidente do COI, Thomas Bach, nesta quinta-feira, 18.

“É um prazer estar com você aqui. Recebemos muitos projetos, mas, na verdade, não foi uma decisão difícil porque foi o projeto que melhor representou o lema dos Jogos. Você entrou pro hall dos campeões olímpicos, mas com três medalhas. Parabéns por suas ideias e obrigado por compartilhar conosco”, disse Bach durante o evento no hotel Skybay, em Gangneung.

“Tive um pouco de vergonha, porque o Bach é uma personalidade que a gente só vê pela televisão, mas ele foi muito receptivo. Não sabia que tinha visto, que tinha uma opinião sobre o projeto e que gostou do que eu fiz. Fiquei muito feliz. Ele está na história das Olimpíadas e é uma honra ter estado com ele e ele ter gostado do projeto”, comentou Dante.

Foto: Marina Ziehe/COB

A criação do brasileiro, intitulada de “Um Futuro Brilhante”, é uma interpretação geométrica do lema dos Jogos, “crescer juntos, brilhar para sempre”. Linhas verticais são usadas para transmitir a ideia de crescimento, enquanto elementos aleatórios criados por meio de recortes e mudanças de textura representam o grupo diverso de pessoas que participam dos Jogos. A variedade de formatos e formas retrata a diversidade e como todos podemos contribuir para a paz e a coexistência de maneiras diferentes. Os acabamentos polidos criam pequenas faíscas de luz, simbolizando o desejo de nos superarmos e fazermos mudanças positivas no mundo.

“Um medo que eu tinha sobre o projeto era o quão exequível ele era. O computador aceita qualquer coisa, mas na hora que você vai confeccionar, os materiais dilatam, contraem, tem uma tolerância específica. Consegui perceber que fizeram um excelente trabalho e conseguiram materializar tudo que eu havia pensado”, analisou Dante.

Foto: Marina Ziehe/COB

Além do premiado e de Bach, participaram do evento de premiação Bernard Rajzman, um dos brasileiros membros do COI; Matheus Figueiredo, chefe da Missão do Brasil nos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude; Hong Zhang, campeã olímpica de patinação velocidade e líder da comissão de coordenação de Gangwon 2024; além dos pais, da irmã e da namorada de Dante. Matheus, inclusive, foi o responsável por entregar uma mala com uniformes e outros brindes do Time Brasil para ele.

O brasileiro, ainda como parte da premiação por ter vencido o concurso de design das medalhas, participará da cerimônia de abertura e da entrega das primeiras medalhas, no salto de esqui, em Gangwon. O Comitê Olímpico do Brasil também providenciou um encontro dele com os atletas brasileiros nesta sexta-feira, 19, na Vila Olímpica de Gangneung.

Foto: Marina Ziehe/COB

“Os Jogos de Inverno são muito especiais. Como brasileiro, era algo muito distante da minha realidade. A gente não encontra todo dia alguém praticando snowboard, esquiando. Então, quero realmente ver esses esportes que são tão exóticos para mim, poder aprender um pouco sobre eles e, com certeza, visitar os atletas que vão representar a gente aqui em Gangwon”, contou Dante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *